4 de mai de 2016

O Adeus do meu 208



Há muito tempo eu escrevi um post falando justamente do meu 208 e o porquê de eu ter adquirido um.
Pois bem, após 2 anos e meio com esse carro, eu disse adeus a ele para adquirir um Mitsubishi Lancer (que eu tanto queria).

Então, devo dizer que fui muito feliz com o 208.

Ele é bonito, bem acabado, tem uma direção macia, posso afirmar que eu amei o meu primeiro carro e fiquei muito feliz com minha escolha.

Tive os meus problemas com ele?

Tive.

Depois de pegar a Regis Bittencourt e a Serra do Cafezal, o carro voltou meio crocante e meio frouxo, na hora da revisão eles tiveram que dar uma apertadinha no carro.

O problema foi que eles apertaram tanto que eu não conseguia abrir o teto solar.
Tive que voltar na concessionária para resolverem isso.
Mas pelo menos aqui no Vale do Paraíba a concessionaria é muito boa, então passei esse tramite todo sem maiores complicações.

Outro problema, dessa vez não técnico, mas financeiro foi o fato do seguro dos 208 terem ficado mais caro.

Outro ponto negativo do carro são os pontos cegos, o 208 tem muito ponto cego.

Sem contar o recall devido a um problema na barra de suspenção, o recall foi feito em Dezembro, mas nunca tinha peça, eu só consegui consertar o problema em Fevereiro!

E o mais importante, algo que jamais esqueci o tapete do carro, mais de uma vez o tapete se soltou e enroscou no pedal do freio, o incomodo chegou a tal ponto que eu tirei do carro, deixei lá guardado na garagem e só peguei de volta quando fui vender o carro.

Mas problemas a parte, deixa eu falar das coisas boas.

Além de toda a parte estética, que eu adorei e que com certeza cativa qualquer mulher, tem outros pontos.

Consumo, eu adorei o consumo, e olha que eu estiquei bem aquelas marchas e o consumo era muito bom.

Velocidade, devo admitir que ele pode ficar um carro bem nervosinho, obviamente isso depende e muito do motorista, mas uma vez na quinta ou com o carro empalado em uma marcha baixa e com alta rotação o fofinho mandava bem.

E eu não achei que o carro sentiu muito quando lotado de gente e malas. Isso é bom para quem viaja com amigos ou família.
Porém devo dizer que se os seus colegas são grandinhos eles vão ficar espremidos.

Em suma, eu adorei o 208, foi um carro especial para mim, meu primeiro carro (próprio e quitado - sim, eu sou babaca!)

Mas ai você se perguntar, qual é o comparativo?
Se você só dirigiu 208, o 208 vai ser sempre melhor.
Pois os carros que dirigi sem ser o 208, foi o Palio, Gol e City.
Obviamente o City está à cima, mas não quis fazer essa comparação com ele. Porém o 208 perto do Palio e do Gol, eu escolheria o 208. (Isso obviamente se estivéssemos em 2013 ~ 2014)

Agora vamos para outros pontos muito importantes.

Revenda.

Devo admitir, não por experiência minha, mas pelo o que outros disseram, que vender o Palio ou o Gol é muito, mas muuuuito mais fácil.

Outro ponto importante, eu comprei o 208 em 2013, naquele momento eu adquiri o modelo Allure e custava 45.000,00


Atualmente o mesmo modelo custa 54.990,00, ficou meio salgado não?

Outro ponto, o modelo Allure manual agora é 1.2! 1.2 MERMÂO! TÁ DE SACANAGEM!?
Para você ter um 1.6 manual você tem que partir para uma versão nova, a Sport que custa 60.000,00!

Ai você me pergunta, se eu compraria o 208 atualmente?

Eu digo que apesar de todo meu amor e de ter tido ótimas experiências, EU NÃO COMPRARIA O 208 ATUALMENTE.

O PREÇO NÃO COMPENSA.

Porém um seminovo ou usado com pouco quilometragem, eu indico sim o 208.

Bem, o próximo post eu vou falar da venda, negociação e do novo amor da minha vida, o LANCER!


Reações:

0 comentários: